sexta-feira, 16 de maio de 2014

IDORT publica nota de repúdio mentirosa ameaçando colaboradores que foram pacificamente cobrar seus direitos.

O IDORT divulgou neta sexta-feira, 16 de Maio de 2014 em seu portal uma nota mentirosa e ameaçadora em repúdio ao protesto pacífico realizado na quinta-feira, 15 de Maio de 2014 por seus colaboradores que simplesmente só foram até a sede da empresa cobrar seus direitos trabalhistas.

Veja o texto:

"16/05/2014

MANIFESTAÇÕES DE 15/05/2014


O INSTITUTO DE ORGANIZAÇÃO RACIONAL DO TRABALHO - IDORT, associação civil privada sem fins lucrativos, vem publicamente REPUDIAR os inaceitáveis atos vivenciados pela sua administração na tarde de ontem, dia 15 de maio de 2014.

Como é publicamente sabido, o IDORT depois de administrar, por mais de 8 anos, toda a rede de Telecentros da Cidade de São Paulo, não teve o seu contrato renovado pela Prefeitura de São Paulo. A Secretaria de Serviços preferiu fechar o relevante equipamento público, justificando tal atitude com um sem número de explicações carentes de plausibilidade; e gerar a demissão de centenas de colaboradores, a continuar com o citado contrato.

Não bastasse a forma desastrosa do encerramento do contrato, a Prefeitura vem causando diversos óbices ao pagamento dos valores finais do contrato – de serviços efetivamente prestados nos últimos meses – como, aliás, já vinha fazendo há bastante tempo. Nessa semana, após diversos dias de atraso, a Prefeitura pagou ao Instituto um valor equivalente à metade do valor devido referente ao último período. Naturalmente, o valor foi insuficiente para o pagamento dos ex-colaboradores lotados nos Telecentros.

O IDORT lamenta profundamente o ocorrido, e não tem poupado esforços para impedir essa situação. Não têm sido poucas as medidas da Entidade no sentido de findar essa insustentável situação.

Ocorre que no meio aos referidos acontecimentos, uma minoria violenta dos ex-colaboradores do Programa, sob o pretexto de protestar a ausência dos seus recebimentos – o que aliás seria legitimo e digno da situação atualmente enfrentada – rompeu completamente o limite da legalidade, e protagonizou cenas inaceitáveis na tarde de ontem.

Reunidos na porta do prédio onde fica a sede da entidade, após a iniciativa da sua direção em receber novamente a comissão representativa dos ex-colaboradores em horário determinado, uma – como já dito – minoria dos interessados invadiu o prédio onde fica a sede do IDORT, forçando catracas e ameaçando seguranças, e após ameaçar colaboradores desta Entidade, ocupou os seus espaços administrativos. Rompendo espaços privados, ameaçando diversos colaboradores, e com um nível intolerável de violência e terror psicológico, esse grupo impediu as atividades do IDORT por mais de dez horas, apenas sendo retirado do espaço pela chegada da força policial.

Claro está, que o clima gerado por este grupo, inviabiliza qualquer espécie de tratativas, às quais o IDORT sempre esteve aberto.

O ocorrido foi inaceitável, seja pelos danos morais e psicológicos a uma serie de trabalhadores que apenas cumpriam as suas horas de trabalho na Entidade, seja por uma serie de crimes perpetrados pelo referido grupo. Atualmente, a Entidade estuda a promoção das ações legais devidamente cabíveis face à ocorrência de invasão de propriedade privada, cárcere privado e as agressões morais e psicológicas sofridas, e considerando ainda a facilidade de identificação dos participantes dessa inaceitável ocorrência.

É a presente para REPUDIAR profundamente o ocorrido, e comunicar que as medidas cabíveis certamente serão tomadas contra os responsáveis identificados.


São Paulo, 16 de maio de 2014.

Instituto da Organização Racional do Trabalho - IDORT"


Como informado já em postagem anterior, o Blog "Voz da Capital" acompanhou todo o protesto tanto na Avenida Paulista quanto dentro do prédio e testemunhou um protesto PACÍFICO como nunca se viu.

O "Voz da Capital" REPUDIA esta nota do IDORT e a resume como um verdadeiro TERROR PSICOLÓGICO aos seus colaboradores que simplesmente foram até lá reivindicar seus DIREITOS PACIFICAMENTE. Jamais houve ameaça aos seguranças do prédio ou a qualquer colaborador lá presente. A única coisa que os trabalhadores exigiam era uma resposta da empresa, que ao contrário do que diz o texto no penúltimo parágrafo, a mesma NUNCA ESTEVE ABERTA AO DIÁLOGO, até o TELEFONE CORTARAM e se NEGAVAM A RECEBER A COMISSÃO alegando medo, tratando os colaboradores como CRIMINOSOS

Muito triste uma empresa que se vangloria de seus 82 anos de história ter um comportamento desse. Isso só demonstra o despreparo e irresponsabilidade de sua Administração, Diretoria e Conselho Superior, que ao invés de estarem reunidos para solucionar o problema dos INJUSTIÇADOS TRABALHADORES, perdem tempo reunidos para elaborar uma NOTA CRIMINOSA como esta.

"Voz da Capital"

3 comentários:

  1. Poxa muito legal a atitude de vocês de ajudar a gente num momento dificil como esse, parabéns viu, muito boa a matéria! =)

    ResponderExcluir
  2. Muito bom Mesmo!!!! Precisamos de pessoas que possam nos ajudar!!!!

    ResponderExcluir
  3. parabéns pela matéria, vocês são profissionais honestos, o que está faltando para os profissionais do Idort.

    ResponderExcluir